segunda-feira, 14 de abril de 2008

CREDITOS RAPIDOS URGENTES

Universitários com crédito facilitado já este ano lectivo
Os estudantes universitários vão ter acesso a empréstimos com juros mais baixos já a partir deste ano lectivo. O decreto-lei que o Governo aprova hoje em Conselho de Ministros prevê que o Estado passe a ser fiador junto da banca, através de um fundo de garantia mútuo, com uma participação inicial de 1,5 milhões de euros.O novo projecto para financiamento do ensino superior irá abranger licenciaturas, mestrados, doutoramentos, mas também projectos de investigação, no âmbito do ensino público e privado. No caso dos jovens que peçam apoio para financiar a licenciatura, o empréstimo terá um limite de 25 mil euros, distribuídos pelos diversos anos de curso. A medida deve entrar em vigor já este ano lectivo e o objectivo é garantir que ninguém deixa de frequentar um curso superior por falta de condições económicas", confirmou fonte do Governo de José Sócrates A níveis de ensino diferentes vão corresponder créditos distintos. Mestrados, doutoramentos, formações pós-doutoradas e projectos de investigação implicam despesas bastante superiores. Razão que leva o Governo a abrir a possibilidade de a fasquia ser aumentada e negociada com os bancos caso a caso.Uma fonte do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, tutelado por Mariano Gago, sublinha ainda que "a medida será totalmente independente da acção social". Quem tiver acesso a bolsas, isenção de propinas ou quarto numa residência universitária continuará a ter esse direito. O fundo de garantia mútuo vai contar com 1,5 milhões de euros de apoio estatal para já, mas a ideia é que a participação venha "a aumentar todos os anos". As taxas de juro ainda não são conhecidas, mas o primeiro ministro José Sócrates tem já garantido "o acordo da generalidade dos bancos". O aluno poderá recorrer às instituições financeiras que integram o projecto e escolher a que lhe apresenta as condições mais favoráveis. Para premiar o mérito, esta medida prevê taxas de juro mais reduzidas para quem tiver as médias mais altas. Assim,vão existir, pelo menos, três escalões diferentes: para médias inferiores a 14, entre 14 e 16 e acima dos 16 valores. O pagamento da dívida, porém, só tem início um ano após finalizado o curso. O período de carência (que não implica juros nem pagamentos de capital) servirá para o ex-estudante procurar o seu lugar no mercado de trabalho. Passados os 12 meses, inicia-se, então, o pagamento do empréstimo, num período nunca inferior aos anos de curso. Pontualmente, o recém-trabalhador poderá negociar uma amortização da dívida em menos ou mais tempo. O financiamento não tem como prioridade a massificação, tendo sido criado a pensar sobretudo "naqueles que mais precisam". E, "além destas soluções, os estudantes continuam a poder recorrer às tradicionais bolsas da Acção Social e às da Fundação para a Ciência e Tecnologia", adianta a mesma fonte da tutela.
Projecto vem de 2005
A concessão de empréstimos a estudantes figura entre os produtos dos bancos há alguns anos. A Caixa Geral de Depósitos a liderar neste segmento com 75% da quota de mercado (cerca de 386 mil estudantes). O Governo já manifestava vontade de criar um novo sistema de empréstimos a estudantes desde 2005, para tentar diminuir a pesada factura paga pelas famílias. Três quartos dos gastos vêm do bolo familiar e, em Portugal, ainda há pouca tradição de trabalhar para financiar o curso. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior lembrou que "a medida já foi anunciada há bastante tempo e que Portugal era um dos poucos países que não tinham esta forma de financiamento". Há pouco mais de um ano, o ministro Mariano Gago assumiu estar a preparar alterações ao sistema de acção social e à introdução do sistema de empréstimos. A fatia da ajuda estatal não atingia mais do que 8%. Já no final de Dezembro, José Sócrates admitiu estar a negociar a concessão de empréstimos a estudantes com os bancos, sem que fosse necessária a apresentação de garantias.
Fonte: http://dn.sapo.pt/2007/08/23/economia/universitarios_com_credito_facilitad.html

1 comentário:

Abdul-Hassan Kazim disse...

Atenção!

Você tem um mau crédito?
Você precisa de dinheiro para pagar as contas?
Você precisa iniciar um novo negócio?
Você tem projeto inacabado na mão devido ao financiamento ruim?
Você precisa de dinheiro para investir em alguma área de especialização, que vai lucrar você? e você não sabe o que fazer.

Eu sou o Sr. Abdul-Hassan Kazim, um emprestador de dinheiro privado. Eu dou a empréstimos com taxa de juros de 3% ao anual e no montante de R $ 500,00 a US $ 50.000.000,00 como a oferta de empréstimo. O financiamento do projecto 100% com empréstimos garantidos e não garantidos estão disponíveis. Estamos garantidos em dar serviços financeiros aos nossos clientes numerosas em todo o mundo. Com nossos pacotes de empréstimos flexíveis, os empréstimos podem ser processados ​​e os fundos transferidos para o mutuário dentro do menor tempo possível. Operamos em termos claros e compreensíveis e nós oferecemos empréstimos de todos os tipos de clientes interessados​​, empresas, empresas, e todos os tipos de organizações empresariais, particulares e investidores imobiliários. Basta preencher o formulário abaixo e volte para nós como nós esperamos a sua resposta rápida e imediata.
EMAIL EUA AT: kazimfinance@yahoo.com

Oferecemos os seguintes empréstimos abaixo,
* Os empréstimos pessoais [seguras e sem garantia]
* Empréstimos de negócio [seguro e sem garantia]
* Os empréstimos combinação
* Os empréstimos estudantes
* Os empréstimos de consolidação e tantos outros.

Candidato interessado deve por favor preencha o formulário de inscrição abaixo.

Primeira informação NECESSÁRIO

Nome completo ..........

Idade .......

Número de telefone pessoal .......

País ......

E-mail ............

Endereço ........

Estado .....

Idade .........

Candidatou-se antes? .....

Estado Civil ............

Montante do empréstimo necessário como empréstimo ............

Empréstimo Duração .......

Ocupação ........

Renda Mensal ........

Você entende o Inglês? ..........

Em reconhecimento a este mail, podemos começar com o processamento de seu empréstimo. Não há mais a ganhar com a obtenção de um empréstimo desta empresa.

Atenciosamente,

Abdul-Hassan Kazim.